domingo, 23 de setembro de 2007

Então... vinte anos...

O que é ter vinte anos hoje? Nunca tinha me feito essa pergunta, e depois de fazê-la, percebi que não sei ao certo.

Imagino que ter vinte anos hoje seja viver num paradoxo. O futuro se aproxima na velocidade da luz, e a modernidade toma conta do mundo, com suas super-máquinas que superam as expectativas dos mais empreendedores. Mas a modernidade é toda igual, a globalização causada por ela destrói a diferença e força a estética e a aceitação num único sentido e isso asfixia.

Fugindo dessa opressão, resgatamos coisas de gerações passadas. Desde coisas bobas, como carros e roupas. Até coisas mais profundas, como conceitos e arte. Não que a arte seja temporal, mas isso não vem ao caso.

Além disso, somos fruto de pais que foram oprimidos, que lutaram por liberdade e conseguiram tanta, que se esbaldaram em libertinagem e perceberam que isso não era bom. Nos ensinaram a fazer o que quiséssemos e depois tentaram tomar essa liberdade com desculpas que nem sempre eram fáceis de entender. Sabemos que devemos dosar as coisas, mas não sabemos onde é o limite.

Nem cito a "vida virtual" que se tornou um dos meios mais comuns de convivência, mas é mais presente pra gerações posteriores que pra nossa própria.

Não acho que tenha ficado muito claro, o que eu quis dizer. Mas é mais fácil pensar que traduzir, espero que me perdoem por isso.

Agora citando um ponto bem pessoal. Meus vinte anos chegaram e estão passando lentamente, e eu vou caminhando meio que as cegas, cambaleante. Guiado por sonhos meio turvos, deixando de viver pra imaginar uma vida futura, sem fazer nada de concreto, pra alcançar isso.

Citando a melhor frase de Cowboy Bebop: "Eu sempre imaginei que estivesse vivendo um sonho, do qual não acordava. Quando dei por mim, todos os sonhos haviam acabado."


Espero que não tenha ficado muito confuso.

5 comentários:

Nat disse...

Confuso não é o texto, e sim o espírito... e é engraçado vc ter dito que seus vinte anos estão passando devagar... Pra quase todos estão passando é muito rápido, mas este é o tema do nosso próximo tema :- p
Bjs

Denis disse...

Não quis dizer que estão passando devagar, apesar de ter dito. hehe, Quis dizer que estão passando de uma maneira parada, apesar de estarem escoando por entre os dedos.

Nat disse...

Entendo... embora contraditórios os pensamentos... Eles hoje em dia coexistem, sem dúvida. Mas a maneira parada tem mais a ver com cabeça do que com sensação física... Mais tarde vamos discutir um pouco nossa relação com o tempo, física e mentalmente...

Cris Lustosa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cris Lustosa disse...

Eu tenho essa impressao dos vinte estarem indo e eu nao saber pra aonde eu estou indo exatamente. Acho q a falta de perspectiva, a competicao, falta de etica, nao apreciacao do trabalho bem feito, da arte, enfim, mercado de trabalho ruim, aliados a uma geracao que nao quer viver pra trabalhar, mas trabalhar para viver e fazendo o que gosta, nos da essa impressao mesmo.Tenho a impressao que nos queremos fazer alguma coisa diferente, fazer o que gostamos, mostrar que eh possivel ser feliz fazendo o que gosta, sem pensar em fazer so por dinheiro, mas querendo ser reconhecido ao mesmo tempo. Tenho q impressao que muita gente tem a ideia de que se fizer alguma coisa q gosta, sera bem sucedido nisso. Isso acontece com muita gente q eu conheco que tiveram pais q passaram a vida interia trabalhando muito no que nao gostam e hoje nao tem nada... Ate porque hoje em diz nao tem mais aquelas certezas de "se vc for engenheiro vai conseguir emprego com certeza!" qtos engenheiros dessa epoca da engenharia estao desempregados?
sei la, impressoes...